Página principal Cuidado com a saúde dos olhos Recursos » Exercícios oculares

Os exercícios oculares melhoram a visão?

Há uma SÉRIE de exercícios oculares “milagrosos” para melhora a sua visão, e você sempre vê alguém pregando maravilhas sobre eles (mas sem oferecer nenhuma prova de eficácia).

Tipicamente, esses programas (que prometem reduzir ou eliminar a necessidade de uso óculos e lentes de contato) não promovem nenhuma melhora significativa ou duradoura na sua visão. E eles podem afetar sua segurança se você interromper o uso de lentes corretivas achando que os exercícios oculares melhoraram a sua visão.  

História dos exercícios oculares

Exercícios oculares para melhorar sua visão existem desde os anos 1920, quando o médico americano e Doutor em Medicina, William Horatio Bates, criou um programa de exercícios oculares conhecido como o Método Bates.

O Método Bates nunca se provou eficaz em promover melhora significativa ou duradoura na visão. Além disso, algumas atividades recomendadas por Bates, incluindo "ensolar" (expor seus olhos diretamente à luz solar) e "empalmar" (cobrir seus olhos fechados com as palmas das mãos) podem ser prejudiciais aos seus olhos.

Por exemplo, expor seus olhos diretamente à luz solar com frequência, mesmo com os olhos fechados, conforme recomendado por Bates, aumenta o risco de dano às pálpebras e cânceres palpebrais, que representam 5% a 10% de todos os cânceres de pele, de acordo com a Skin Cancer Foundation.

E se você aplicar pressão diretamente sobre os olhos fechados com as palmas das mãos, você pode elevar temporariamente a pressão dentro dos seus olhos, aumentando o risco de glaucoma

A maioria dos programas modernos de exercícios oculares para melhorar a visão é baseado (pelo menos em partes) no Método Bates.

Alguns programas de exercícios oculares também recomendam afirmações pessoais para fazer com que você ache que sua visão está melhorando. Por exemplo, você pode dizer repetidamente para você mesmo, “Estou enxergando melhor a cada dia” ou “Consigo enxergar sem meus óculos”.

Programas de autoajuda de exercícios oculares frequentemente alegam que conseguem reduzir erros de refração, como miopia e astigmatismo, bem como presbiopia.

Antes de você gastar tempo e dinheiro com qualquer coisa que prometa que você será capaz de “jogar seus óculos fora”, saiba que não existe comprovação científica de que isso funciona.

Na verdade, vários programas de exercícios oculares famosos, incluindo um programa de exercício ocular chamado Método See Clearly (que, em alguns pontos, remete ao Método Bates), foram removidos do mercado por fazerem alegações falsas sobre sua eficácia.

Os exercícios oculares podem alterar seus olhos?

Para entender melhor se os exercícios oculares que prometem “melhora da visão natural” podem realmente reduzir erros de refração, você precisa entender a anatomia do olho e como funciona a refração da luz no olho.

Problemas relacionados ao formato do olho tipicamente contribuem para a ocorrência de erros de foco, como miopia, hipermetropia (hiperopia) e astigmatismo. Por exemplo:

  • Quando o globo ocular é muito achatado, você é hipermétrope e não consegue focar objetos próximos pois os raios luminosos que entram no seu olho atingem um ponto de foco em algum lugar além da sua retina.

  • Quando você é míope e seu globo ocular é muito alongado, os raios luminosos têm um longo caminho a percorrer e “não alcançam” um ponto de foco na sua retina.

  • Quando você tem astigmatismo, sua córnea geralmente possui um formato irregular, fazendo com que os raios luminosos que entram no seu olho se dividam em pontos de foco diferentes, resultando em visão embaçada.

  • Outro problema na visão comum, a presbiopia, ocorre devido ao envelhecimento, quando as lentes naturais dos seus olhos começam a perder a elasticidade e não conseguem mais se mover adequadamente para focar objetos próximos. Esse quadro tipicamente faz com que sua visão de perto comece a ficar turva, mais ou menos a partir dos 40 anos de idade.

Exercícios oculares geralmente fazem com que você movimente os músculos oculares, movendo os olhos para cima e para baixo, de um lado para o outro ou em círculos e fazem você alternar o ponto de foco para distâncias diferentes.

Então, caso você esteja considerando um programa de exercícios oculares para melhorar sua visão, se faça essas seguintes perguntas:

  • Exercitar meus olhos mudará o formato básico do meu globo ocular, tornando-o mais alongado ou mais achatado?

  • Os exercícios alteram o formato básico da sua córnea e mudam o ângulo pelo qual os raios luminosos que entram no seu olho alcançam o foco?

  • Se eu tenho astigmatismo, exercitar meus olhos vai de alguma forma remodelar a superfície do meu olho?

  • Se eu tenho presbiopia, os exercícios vão restaurar a elasticidade que eu tinha nas lentes dos meus olhos quando era mais jovem, que foi sendo perdida com o processo natural de envelhecimento?

Além disso, é muito importante se perguntar: Você está se colocando e colocando outras pessoas em risco (especialmente ao dirigir) por não estar enxergando tão bem quanto você acha que está?

Os exercícios oculares funcionam?

Uma revisão recente de uma pesquisa publicada em jornais científicos revisados por pares, conduzida pela All About Vision, não conseguiu descobrir nenhum estudo que tivesse comprovado que os exercícios oculares podem alterar a anatomia básica do olho de forma substancial, ou eliminar a presbiopia, da qual ninguém consegue escapar após uma certa idade.

Programas de exercícios oculares ocupam algum lugar nebuloso entre a ciência médica e a crença popular. A maioria dos oftalmologistas abomina programas de exercícios oculares que prometam que você pode “jogar seus óculos fora”, devido à falta de comprovação científica de sua eficácia.

Mas esses programas de exercícios oculares “milagrosos” sem comprovação ainda podem ser encontrados na internet, em conjunto com teorias da conspiração alegando que os oftalmologistas sabem a “verdade” sobre os benefícios dos exercícios, mas não contam aos seus pacientes por terem medo de não conseguirem mais vender óculos, lentes de contato e cirurgias oculares.

(Alegações como essa ilustram a importância de considerar a credibilidade das fontes ao buscar por informações de saúde confiáveis on-line.)

Antes de investir tempo e dinheiro em esquemas de autoajuda para melhorar a visão, consulte um oftalmologista para obter aconselhamento confiável sobre a eficácia e segurança de qualquer programa de exercício ocular que você esteja considerando.

Possíveis benefícios dos exercícios oculares

Embora não haja evidência de que exercícios oculares melhorem a visão, é possível que alguns “exercícios” possam reduzir o estresse, promovendo uma sensação de bem-estar nos olhos e reduzindo o risco de tensão ocular digital

Na verdade, existe uma atividade desse tipo que é frequentemente recomendada por oftalmologistas: Ela é chamada de “regra 20-20-20”. Ela pode ser realizada com frequência e não tem efeitos colaterais.

Basicamente, ela funciona da seguinte forma: a cada 20 minutos, tire os olhos da sua tela de computador ou telefone por pelo menos 20 segundos, e olhe para um objeto que esteja a pelo menos 20 pés (6 metros) de distância.

Esse “exercício ocular” alivia a tensão no músculo responsável pelo foco dentro do olho e nos músculos que controlam o alinhamento dos olhos (que precisam se esforçar mais ao focarem objetos próximos em comparação a objetos distantes). Ele também estimula os olhos a piscarem, o que pode aliviar ou reduzir os sintomas de olhos secos associados ao excesso de tempo focando objetos próximos e na frente da tela.

É possível que outros exercícios oculares, incluindo alguns associados ao Método Bates, possam produzir efeitos relaxantes e tranquilizantes semelhantes ao serem realizados nas pausas de longos períodos em frente à tela. 

Exercícios oculares vs. terapia visual

Uma última observação: Programas de autoajuda de exercícios oculares para melhorar a visão não são o mesmo que programas supervisionados de terapia visual prescritos por oftalmologistas para corrigir certos problemas de alinhamento ocular e outros problemas na visão binocular.

Embora a terapia visual seja à vezes (incorretamente) chamada de “exercícios oculares”, programas de terapia visual sob a direção de um oftalmologista incluem atividades específicas para ajudar a corrigir problemas na visão, como ambliopia e estrabismo, ou aprimorar habilidades visuais dinâmicas para a visão esportiva.

Uma pesquisa publicada provou que muitos tipos de "exercícios" de terapia visual prescritos e supervisionados são seguros e eficazes. Porém, o propósito da terapia visual não é reduzir ou eliminar a necessidade de correção da sua visão.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista