Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Entendendo a síndrome do olho seco

Homem com olhos irritados secos e vermelhos

Síndrome do olho seco é causada por uma falta crônica de lubrificação e umidade suficiente na superfície do olho.

As consequências dos olhos secos variam de uma irritação sutil porém constante do olho a uma inflamação importante e até mesmo a formação de cicatrizes na superfície frontal do olho.

Além de ser chamada de síndrome do olho seco, doença do olho seco, ou simplesmente "olho seco", termos médicos alternativos usados para descrever olhos secos incluem:

  • Ceratite sicca Geralmente usado para descrever secura e inflamação da córnea.

  • Ceraconjuntivite sicca Usado para descrever olho seco que afeta a córnea e a conjuntiva.

  • Síndrome da lágrima disfuncional Usado para enfatizar que a qualidade inadequada das lágrimas pode ser tão importante quanto a quantidade inadequada.

Prevalência de olho seco

Expandable

Os olhos secos podem ficar vermelhos e irritados, causando uma sensação de arranhão.

A síndrome do olho seco — também chamada de doença do olho seco (DED) — é um dos problemas oculares mais comuns no mundo e um dos principais motivos de consultas a oftalmologistas.

Em um exame publicado pelo Journal of Global Health, pesquisadores informaram que estudos demonstraram que a prevalência de olhos secos varia de 5 por cento a até 50 por cento em diferentes populações em todo o mundo. (Os pesquisadores acreditaram que a grande variação pode se dever a disparidades em critérios de diagnóstico de diferentes estudos, caraterísticas únicas das populações analisadas e outros fatores.)

Fatores de risco para a síndrome do olho seco incluem idade avançada, gênero feminino e uso de computador.

Sintomas do olho seco

Os sintomas de olhos secos e síndrome do olho seco incluem:

  • Sensação de ardência

  • Coceira nos olhos

  • Sensações de dor

  • Olhos pesados

  • Olhos cansados

  • Olhos doloridos

  • Sensação de secura

  • Olhos vermelhos

  • Fotofobia

  • Visão turva

Outro sintoma comum é algo chamado de sensação de corpo estranho — a sensação de que sujeira ou algum outro corpo ou material está "no" olho.

Por mais estranho que pareça, o lacrimejamento dos olhos também pode ser um sintoma da síndrome do olho seco.

Isso ocorre porque o ressecamento na superfície do olho às vezes superestimula a produção do componente aquoso das lágrimas como um mecanismo protetor. Mas essa "lacrimação por reflexo" não permanece por tempo o suficiente para corrigir o problema subjacente do olho seco.

Além desses sintomas, olhos secos podem causar inflamação e danos (às vezes permanentes) à superfície do olho.

A síndrome do olho seco também pode afetar os resultados das cirurgia LASIK e de catarata.

O que causa a síndrome do olho seco?

Uma camada adequada e consistente de lágrimas na superfície do olho é essencial para manter seus olhos saudáveis, confortáveis e com boa visão.

As lágrimas banham a superfície do olho para mantê-la úmida e remover poeira, resíduos e microrganismos que poderiam danificar a córnea e resultar em uma infecção ocular.

Um filme lacrimal consiste em três componentes importantes:

  1. Um componente oleoso (lipídico)

  2. Um componente líquido (aquoso)

  3. Um componente mucoso (mucina)

Cada componente do filme lacrimal serve um propósito essencial. Por exemplo, os lipídios da lágrima impedem que o filme lacrimal evapore muito rapidamente e aumentam a lubrificação, enquanto a mucina ajuda a manter e espalhar as lágrimas pela superfície do olho.

Cada componente da lágrima é produzido por glândulas diferentes no olho ou próximo a ele:

  1. O componente oleoso é produzido por glândulas meibomianas nas pálpebras.

  2. O componente líquido é produzido pelas glândulas lacrimais localizados na parte exterior das pálpebras superiores.

  3. O componente mucina é produzido por células caliciformes na conjuntiva que cobrem a parte branca do olho (esclera).

Um problema em qualquer uma dessas fontes dos componentes do filme lacrimal pode resultar na instabilidade da lágrima e olhos secos.

SOFRENDO COM OLHOS SECOS? Encontre um oculista perto de você.

Categorias de olho seco

Existem categorias diferentes de olhos secos, dependendo de qual componente é afetado.

Por exemplo, se as glândulas meibomianas não produzem ou secretam óleo (meibômio) suficiente, o filme lacrimal pode evaporar muito rapidamente — um problema chamado "olho seco evaporativo".

O problema subjacente — chamado disfunção da glândula meibomiana — é atualmente reconhecido como um fator importante em muitos casos da síndrome do olho seco.

Em outros casos, a principal causa do olho seco é a incapacidade das glândulas lacrimais de produzirem fluido líquido (aquoso) suficiente para manter os olhos adequadamente úmidos. Esse problema é chamado de "olho seco por deficiência aquosa."

O tipo específico de olho seco muitas vezes determina o tipo de tratamento recomendado por seu oftalmologista para aliviar seus sintomas de olho seco.

Fatores associados com a síndrome do olho seco

Diversos fatores podem aumentar o risco de sofrer de olhos secos. Incluindo:

Uso de computador

Ao trabalhar em um computador ou usar um smartphone ou outro dispositivo digital portátil, tendemos a piscar de forma incompleta e com menos frequência, o que leva a uma maior evaporação das lágrimas e aumento do risco de sintomas de olho seco.

Uso de lentes de contato

Apesar de poder ser difícil determinar a dimensão exata em que o uso de lentes de contato contribui para problemas de olho seco, o desconforto causado pelo olho seco é um dos principais motivos que levam as pessoas a pararem de usar lentes de contato.

Envelhecimento

A síndrome do olho seco pode ocorrer em qualquer idade, mas é cada vez mais comum em idades avançadas, principalmente depois dos 50 anos.

Menopausa

Mulheres pós-menopáusicas apresentam um risco maior de sofrerem de olhos secos do que homens da mesma idade.

Ambiente fechado

Ar condicionado, ventiladores de teto e sistemas de aquecimento por ar forçado podem diminuir a umidade do ar no ambiente fechado e/ou acelerar a evaporação das lágrimas, causando sintomas de olho seco.

Ambiente externo

Climas áridos e condições secas e de ventos intensos aumentam os riscos de olho seco.

Viagens frequentes de avião

O ar nas cabines de aviões é extremamente seco e pode levar a problemas de olho seco, principalmente entre passageiros frequentes.

Tabagismo

Além dos olhos secos, o tabagismo foi associado a problemas oculares graves, incluindo degeneração macular,  catarata e uveíte

Problemas de saúde

Algumas doenças sistêmicas — como diabetes, doenças associadas à tireoide, lúpus, artrite reumatoide e síndrome de Sjogren — contribuem para problemas de olho seco.

Medicações

Muitos medicamentos vendidos sob ou sem prescrição médica — incluindo anti-histamínicos, antidepressivos, determinados medicamentos para a pressão arterial e pílulas anticoncepcionais — aumentam o risco de sintomas de olho seco.

Problemas nas pálpebras

O fechamento incompleto das pálpebras ao piscar ou dormir — uma condição chamada lagoftalmo, que pode ser causada pelo envelhecimento ou ocorrer depois de blefaroplastia cosmética ou outras causas — pode causar olhos extremamente secos que podem resultar em uma úlcera de córnea se não houver tratamento.

Além disso, LASIK e outras cirurgias refrativas da córnea podem causar olhos secos ocasionalmente. Na maioria dos casos, no entanto, o desconforto causado por olho seco após a cirurgia LASIK é temporário e se resolve em algumas semanas após o procedimento.

Se você tiver olhos secos antes da cirurgia LASIK, seu oftalmologista pode recomendar um programa de tratamento antes do procedimento, a fim de garantir os melhores resultados possíveis com a LASIK.


Novidades sobre Olhos Secos

Expandable

Uso de Smartphone Relacionado à Ocorrência de Olhos Secos em Crianças em Idade Escolar

Além de uma conta de telefone alta, pode haver outro custo associado ao uso de smartphones por crianças — ele pode estar fazendo com que crianças desenvolvam doença do olho seco em idade precoce.

Pesquisadores na Coreia avaliaram fatores de risco para a doença do olho seco entre crianças em idade escolar que usavam dispositivos de vídeo, incluindo smartphones.

Os pesquisadores examinaram 916 crianças em idade escolar entre o 1º e o 6º ano para detectar sinais da doença do olho seco. Eles também pediram que as crianças e seus pais preenchessem um questionário a respeito dos tipos de dispositivos de vídeo que as crianças usavam normalmente (computador, smartphone e televisão) e a quantidade de tempo que passavam usando cada um desses dispositivos. Dados relacionados à quantidade de tempo que as crianças passavam ao ar livre também foram colhidos.

No geral, foi detectado que um total de 6,6 por cento das crianças apresentavam sinais da doença do olho seco. Crianças vivendo em um ambiente urbano tinham mais chances de apresentar DED do que crianças em ambientes rurais (8,3 por cento vs. 2,8 por cento). O índico de uso de smartphone foi de 61,3 por cento no grupo urbano e 51,0 por cento no grupo rural.

Quando avaliados por idade, 9,1 por cento das crianças no grupo de anos mais avançados (4o-6o anos) foram diagnosticadas com DED, em comparação a 4,0 por cento no grupo dos primeiros anos (1o-3o anos). O índice de uso de smartphone foi de 65,1% no grupo de crianças em anos avançados e 50,9% no grupo das crianças nos primeiros anos.

Além disso, a quantidade de tempo que as crianças passavam usando smartphones era maior no grupo de crianças que sofria de DED, em comparação com crianças sem olho seco. Depois que as crianças com olhos secos pararam de usar seus smartphones por 4 semanas, tanto os sintomas subjetivos quando os sinais objetivos de olhos secos melhoraram.

Os autores do estudo concluíram que o uso de smartphone por crianças foi fortemente associado à doença do olho seco pediátrica. Estudantes de anos avançados em ambientes urbanos apresentavam os maiores fatores de risco e prevalência de DED.

Os autores também apontaram que sinais e sintomas de olhos secos melhoraram quando o uso do smartphone foi descontinuado, e que o aumento de atividades ao ar livre pareceu proteger as crianças contra a doença do olho seco pediátrica.

Testes para detectar olho seco

A única forma de saber com certeza se você sofre de síndrome do olho seco crônica é seu oftalmologista realizar um ou mais testes de olhos secos durante um exame oftalmológico.

Apenas os sintomas não são eficazes para determinar a presença e a gravidade da doença do olho seco. Os sintomas podem variar consideravelmente de pessoa para pessoa, e podem ser afetados inclusive pelo tipo de personalidade.

Algumas pessoas com leve grau de ressecamento podem sentir muito desconforto nos olhos, enquanto outras podem sofrer de altos níveis de ressecamento e não considerarem seus sintomas relevantes o suficiente para consultar um oftalmologista (ou podem nem sentir os sintomas do olho seco).

Apenas um exame minucioso dos olhos por um oftalmologista pode revelar a presença e a gravidade da síndrome do olho seco, permitindo e ajudar seu oftalmologista a determinar o melhor tipo de tratamento para olho seco a fim de manter seus olhos saudáveis, confortáveis e com boa visão.

Tratamento e prevenção do olho seco

Felizmente, existem opções eficazes de tratamento caso você sofra de olho seco crônico.

Em muitos casos, o uso rotineiro de lágrimas artificiais e pequenas modificações comportamentais (fazendo pausas frequentes durante o uso de computador, por exemplo) podem reduzir consideravelmente os sintomas de olho seco.

Em outros casos, seu oftalmologista pode recomendar medicamentos vendidos com receita e procedimentos realizados em consultório para ajudar seu corpo a criar e secretar mais lágrimas ou para diminuir a irritação e a inflamação do olho.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista