Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z | Catarata

Catarata

Apresentação

A catarata é uma opacificação do cristalino natural do olho, que fica atrás da íris e da pupila. A catarata geralmente se desenvolve em ambos os olhos, mas às vezes afeta apenas um. A maioria das cataratas ocorre como resultado do envelhecimento, geralmente depois dos 40 anos de idade.

Cataratas são a causa mais comum de perda de visão ao redor do mundo, mas elas são tratáveis.

Causas da catarata

À medida que envelhecemos, as proteínas que constituem o cristalino natural do olho podem se agrupar. Esses aglomerados são as cataratas e são a causa da opacidade. Ao longo do tempo, eles podem crescer e opacificar mais as lentes, dificultando a visão.

A lente dentro do olho funciona como uma lente de câmera, focando a luz na retina para uma visão clara. Ela também ajusta o foco do olho, no permitindo ver as coisas de perto e de longe.

Água e proteínas constituem a maior parte do cristalino. A proteína é organizada de uma forma precisa que mantém o cristalino claro e permite que a luz passe por ela.

Ninguém sabe ao certo por que o cristalino muda com a idade, formando a catarata. Pesquisadores em todo o mundo identificaram fatores que podem estar relacionados ao desenvolvimento da catarata. Além da idade, outros fatores de risco para a catarata são:

  • Radiação ultravioleta da luz solar e outras fontes

  • Diabetes

  • Hipertensão

  • Obesidade

  • Tabagismo

  • Uso prolongado de medicamentos corticosteroides

  • Medicamentos com estatina usados para reduzir o colesterol

  • Lesões oculares ou inflamações prévias

  • Cirurgia ocular prévia

  • Terapia de reposição hormonal

  • Consumo significativo de álcool

  • Histórico familiar

Uma teoria atual é que as mudanças oxidativas no cristalino humano podem ser a causa da catarata. Estudos mostraram que frutas, verduras e legumes ricos em antioxidantes podem ajudar a prevenir alguns tipos de catarata.

Sintomas da catarata

A catarata começa pequena e, a princípio, tem pouco efeito em sua visão. Os sintomas visuais podem levar de meses a anos para se tornarem perceptíveis. Você pode notar que sua visão está um pouco turva, como olhar através de um pedaço de vidro embaçado. 

A catarata pode progredir em taxas diferentes em cada olho, resultando em sintomas visuais em um olho e visão normal no outro. Você também pode notar os seguintes sintomas com catarata:

  • A luz do sol ou de uma lâmpada parece muito brilhante ou ofuscante.

  • Seus olhos ficam mais sensíveis à luz.

  • Os faróis que se aproximam causam mais clarão do que antes ao dirigir à noite.

  • Halos visuais em torno de luzes brilhantes.

  • Visão dupla.

  • Enxergar à noite ou com pouca luz é mais difícil.

  • As cores podem não parecer tão brilhantes como antes.

  • Visão embaçada, nublada, nebulosa ou turva.

Para o observador externo, uma catarata avançada pode fazer com que a pupila pareça cinza claro em vez de preta.

O tipo de catarata que você tem afetará exatamente os sintomas que você experimentará e em quanto tempo eles ocorrerão. Se você acha que tem catarata, consulte um oftalmologista para fazer um exame para ter certeza.

Tipos de cataratas

Existem muitos tipos de cataratas, mas alguns são maus comuns que os outros.

  • Cataratas nucleares são os tipos mais comuns de catarata. Eles se formam no centro da lente do olho, piorando gradualmente e afetando a visão.

  • Cataratas corticais geralmente são opacidades semelhantes a raios que começam perto da borda da lente e crescem em direção ao seu centro. Elas fazem com que você veja mais clarão, dificultando dirigir à noite.

  • Cataratas congênitas são opacidades de lente que estão presentes no nascimento em um ou ambos os olhos. Elas podem ser muito pequenas, com pouco efeito sobre a visão, ou mais graves.

  • Cataratas causadas por trauma podem se formar em qualquer parte da lente e frequentemente se desenvolvem em forma de pétala de flor ou “roseta”.

  • Cataratas subcapsulares posteriores se desenvolvem na superfície central posterior da lente. Esses tipos de catarata tendem a se desenvolver mais rapidamente do que os outros. Os sintomas geralmente afetam sua visão em torno de cores e luzes brilhantes.

  • Mayo tem 5 tipos diferentes, podemos adicionar mais três a esta seção. 

Tratamento da catarata

Quando os sintomas começam a aparecer, você pode melhorar sua visão por um tempo usando:

  • Óculos novos.

  • Bifocais fortes.

  • Óculos de ampliação.

  • Iluminação apropriada ou outros recursos visuais.

Outras opções de tratamento para catarata que progrediram podem incluir cirurgia de catarata.

Se a catarata começar a afetar sua qualidade de vida, seu oftalmologista pode sugerir uma cirurgia. Isso geralmente é visto como uma forma eficaz e de baixo risco de restaurar sua visão.

Muitas pessoas consideram uma visão deficiente um fato inevitável do envelhecimento, mas a cirurgia de catarata é um procedimento simples e relativamente indolor para recuperar a visão.

Cirurgia de catarata apresenta altas taxas de sucesso na restauração da visão. É a cirurgia mais realizada nos Estados Unidos, com mais de 2 milhões de americanos submetidos à cirurgia de catarata a cada ano, de acordo com a Prevent Blindness.

Diagnóstico da catarata

Os oftalmologistas podem usar diferentes testes para diagnosticar a catarata.

  • Exame de lâmpada de fenda: Uma lâmpada de fenda é um grande microscópio binocular com uma fonte de luz brilhante montado em uma pequena mesa. Ele permite que seu oftalmologista examine atentamente seu olho sob grande ampliação (incluindo a verificação de catarata no cristalino).

  • Exame de retina: Primeiro, um oftalmologista dilatará seus olhos com um colírio, fazendo com que as pupilas se abram lentamente. Isso dá ao médico uma visão muito melhor do interior do seu olho. O médico então examina a retina e o nervo óptico na parte posterior do olho. Um exame de vista com o olho dilatado também fornece a melhor visão de qualquer formação de catarata no cristalino.

  • Refração: durante uma refração, seu oftalmologista determina o grau dos seus erros de refração e a receita de óculos que fornece a melhor acuidade visual possível. Se a receita de seus óculos mudou e sua visão não pode mais ser corrigida para 20/20, é possível que você esteja desenvolvendo uma catarata.

A catarata nem sempre requer tratamento depois de ser diagnosticada, especialmente se não estiver incomodando. Inicialmente, uma simples mudança na receita de seus óculos pode restaurar uma visão aceitável.

Como prevenir a catarata

Atualmente, não há maneira conhecida de impedir o desenvolvimento da catarata. No entanto, se você puder limitar alguns dos fatores de risco listados acima, isso pode diminuir sua taxa de progressão. Entre as maneiras de limitar os fatores de risco de catarata estão:

  • Usar óculos de sol durante o dia para reduzir a exposição dos olhos à radiação UV do sol.

  • Parar de fumar.

  • Se alimentar de forma saudável e manter uma rotina de exercícios.

  • Gerenciar e reduzir os efeitos de doenças coexistentes, como diabetes ou hipertensão.

  • Submeter-se a exames de vista frequentes para garantir que qualquer catarata em desenvolvimento seja diagnosticada precocemente.

Gary Heiting, optometristae Judith Lee também contribuíram para este artigo.

Catarata. Prevent Blindness. Acesso em abril de 2021.

Age-related cataract is associated with type 2 diabetes and statin use. Optometry and Vision Science. Agosto de 2012.

Diet, vegetarianism, and cataract risk. The American Journal of Clinical Nutrition, Maio de 2011.

Prevalence and risk factors for cataract in diabetes: Sankara Nethralaya Diabetic Retinopathy Epidemiology and Molecular Genetics Study, report no. 17. Investigative Ophthalmology & Visual Science. Dezembro de 2010.

Hormone replacement therapy in relation to risk of cataract extraction: A prospective study of women. Ophthalmology. Março de 2010.

Dietary carotenoids, vitamins C and E, and risk of cataract in women: A prospective study. Archives of Ophthalmology. Janeiro de 2008.

Alcohol consumption and risk of cataract extraction: a prospective cohort study of women. Ophthalmology. Abril de 2007.

Prospective study of dietary fat and risk of cataract extraction among U.S. women. American Journal of Epidemiology. Maio de 2005.

Diabetes, hypertension, and central obesity as cataract risk factors in a black population: The Barbados Eye Study. Ophthalmology. Janeiro de 1999.

Sunlight exposure and risk of lens opacities in a population-based study: The Salisbury Eye Evaluation Project. The Journal of the American Medical Association (JAMA). Agosto de 1998.

A prospective study of alcohol consumption and risk of cataract. American Journal of Preventive Medicine. Maio/Junho de 1994.

The Lens Opacities Case-Control Study: Risk factors for cataract. Archives of Ophthalmology. Fevereiro de 1991.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista