Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Pupilas dilatadas: Causas, preocupações e tratamento

mulher com pupilas dilatadas

O que são pupilas dilatadas?

Pupilas dilatadas são pupilas maiores em tamanho do que o normal.

O tamanho de suas pupilas é controlado por músculos na parte colorida do olho (íris) e pela quantidade de luz que atinge os olhos. Sob luz intensa, suas pupilas contraem (ficam menores) para impedir que um excesso de luz entre nos olhos. Em ambientes com pouca iluminação, suas pupilas dilatam (ficam maiores) para permitir uma maior entrada de luz.

Em geral, pupilas normais variam em tamanho de 2,0 a 4,0 milímetros (mm) em luz intensa, e 4,0 a 8,0 mm no escuro. Em certa medida, o tamanho da pupila tende a diminuir com a idade.

Às vezes, uma pupila dilatada ainda pode reagir à luz — ou seja, diminuir sob luz intensa ou quando uma luz é apontada para o olho. Mas, tipicamente, pupilas dilatadas não respondem normalmente à luz.

Expandable

Uma pupila grande completamente não reativa à luz é chamada de uma pupila dilatada "fixa". Pupilas dilatadas não são o mesmo que anisocoria, que é um problema comum no qual as duas pupilas reagem normalmente à luz, mas diferem em tamanho em cerca de meio milímetro ou mais. A anisocoria é benigna e afeta cerca de 20 por cento da população.

O que causa o dilatamento das pupilas?

Há uma grande variedade de coisas que podem causar o dilatamento das pupilas. Veja abaixo algumas das mais comuns:

Medicamentos

Os medicamentos abaixo vendidos com receita médica ou não podem fazer com que suas pupilas dilatem, o que afeta sua capacidade de reagir à luz:

  • Anti-histamínicos

  • Descongestionantes

  • Antidepressivos tricíclicos

  • Medicamentos para enjoo por movimento

  • Medicamentos conta náuseas

  • Anticonvulsivos

  • Medicamentos para doença de Parkinson

  • Botox e outros medicamentos contendo toxina botulínica

  • Atropina (usado para controle de miopia e outros fins médicos)

Lesão ocular

Uma lesão grave e penetrante no olho pode danificar sua íris e fazer com que a pupila desse olho se torne dilatada e irregular em formato. Ocasionalmente, esse tipo de lesão pode ocorrer durante uma cirurgia oftalmológica, como uma cirurgia para correção de catarata complicada ou um transplante de córnea.

Lesão cerebral ou doença neurológica

Uma lesão na cabeça, derrame ou tumor cerebral podem afetar a forma como as suas pupilas reagem à luz e causar o dilatamento delas. Um ou ambos os olhos podem ser afetados.

É por isso que médicos verificam as pupilas de um atleta com uma lanterna após um trauma na cabeça sofrido durante competições esportivas, ou quando um paciente chega em uma emergência hospitalar com outros sintomas possíveis de derrame.

Consumo recreativo de drogas

Pesquisas demonstraram que álcool e maconha — separadamente ou em conjunto — podem reduzir a capacidade dos olhos de se recuperar da exposição a uma fonte de luz intensa (como faróis de carros vindo em sua direção à noite) e se adaptar a condições variáveis de iluminação. Esse efeito pode durar duas horas ou mais após a ingestão da droga.

No entanto, essas substâncias não fazem com que suas pupilas dilatem.

Algumas drogas ilegais usadas para fins recreativos, no entanto, causam a dilatação das pupilas e retardam a capacidade dos olhos de reagirem à luz. Incluindo:

  • Anfetamina

  • Cocaína

  • LSD

  • MDMA (Ecstasy)

Midríase unilateral benigna episódica

Esse é um problema incomum, mas inofensivo, no qual uma pessoa sofre episódios esporádicos em que uma pupila fica dilatada repentinamente, frequentemente acompanhados por visão turva, dor de cabeça e dor nos olhos.

Mulheres jovens propensas a enxaqueca parecem apresentar o risco mais alto de apresentar midríase unilateral benigna episódica. Em um estudo, a duração média dos episódios era de 12 horas (alguns duraram muito mais) e a frequência média era de dois a três episódios por mês. O problema se resolve e a pupila retorna ao tamanho e funcionamento normais sem tratamento.

Pupila de Adie

Também chamada de pupila tônica de Adie ou pupila tônica, se trata de um distúrbio neurológico no qual uma pupila é maior do que o normal e lenta ao reagir à luz ou sequer contrai. A anormalidade da pupila pode ser acompanhada por reflexos fracos ou ausentes de tendão. (Quando isso ocorre, o problema é chamado de síndrome de Adie.)

Em geral, a causa da pupila tônica de Adie é desconhecida; mas, em alguns casos, ela pode ser associada a trauma, cirurgia, baixa circulação sanguínea ou infecção. Não há cura para a pupila de Adie ou síndrome de Adie.

Aniridia congênita

É uma doença rara na qual a pessoa nasce com uma íris parcial ou completamente ausente, resultando em uma pupila muito grande.

A aniridia normalmente afeta os dois olhos e é acompanhada de outros problemas oculares graves, como catarata congênita, glaucoma, desenvolvimento incompleto da retina e nervo ótico, nistagmo, e acuidade visual diminuída. Por haver pouca ou nenhuma íris para regular a quantidade de luz que entra no olho, pessoas com aniridia são muito sensíveis à luz.

Atração sexual

Pesquisadores descobriram que a dilatação da pupila parece corresponder diretamente ao interesse sexual de homens e mulheres adultas em outros adultos.

Um estudo demonstrou que as pupilas de homens dilatavam quando observavam imagens de mulheres que eles consideravam sexualmente atraentes, enquanto as pupilas de mulheres normalmente dilatavam em resposta a imagens tanto de homens quanto de mulheres atraentes.

Os autores do estudo concluíram que a razão para isso é incerta e que mais pesquisas são necessárias.

O que fazer em caso de dilatamento da pupila

Se você ou outra pessoa perceber que você tem pupilas dilatadas ou uma de suas pupilas aparentemente estiver maior do que a outra após um trauma sofrido na cabeça, procure assistência médica imediatamente.

O mesmo se aplica se você sentir tontura repentina, dor de cabeça, confusão, problemas de equilíbrio ou outros sintomas de um possível derrame.

Se você notar pupilas dilatadas depois de começar a tomar um dos medicamentos listados acima, contate o médico que o prescreveu para obter mais orientações.

Em casos distintos dos listados acima, contate seu oftalmologista imediatamente para orientá-lo caso você note que suas pupilas estão dilatadas — principalmente se o surgimento for repentino.

Se você tem pupilas dilatadas ou suas pupilas reagem mais devagar do que o normal a condições variáveis de luz, você ficará mais sensível à luz solar. Considere comprar óculos com lentes fotocromáticas que escurecem automaticamente em ambientes externos à luz do dia para maior conforto. Ou compre óculos escuros com lentes polarizadas para maior conforto e redução de ofuscamento na luz solar intensa.

Outra opção para reduzir a fotofobia causada por pupilas dilatadas e melhorar a aparência cosmética dos olhos é encomendar lentes de contato prostéticas sob medida. Essas lentes dão a aparência de pupilas iguais, de tamanho normal. Lentes prostéticas são especialmente benéficas para casos de aniridia e pupilas grandes e irregulares causadas por trauma.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista