Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Moscas volantes, flashes e manchas nos olhos

Moscas volantes são aqueles pontos, manchas e "teias de aranha" que flutuam sem direção no seu campo de visão. Embora sejam incômodos, moscas volantes e manchas simples são comuns e normalmente não são motivo para alarme.

As moscas volantes normalmente aparecem quando pequenos pedaços do vítreo gelatinoso se soltam dentro da parte interior traseira do olho.

No nascimento e durante a infância, o vítreo tem uma consistência gelatinosa. Mas, conforme envelhecemos, o vítreo começa a se dissolver e liquefazer para criar um centro aquoso.

Algumas partículas de gel não dissolvidas ocasionalmente flutuarão pelo centro mais líquido do vítreo. Essas partículas podem assumir muitas formas e tamanhos e se tornam o que nos referimos como "moscas volantes."

Você perceberá que essas moscas volantes e manchas nos olhos ficam particularmente acentuadas se você fixar o olhar no céu limpo ou nublado ou em uma tela de computador com um fundo de cor branca ou azul. Você não vai conseguir ver pequenos pedaços de resíduos flutuando dentro de seu olho.

Ao invés disso, sombras dessas moscas volantes são lançadas na retina quando a luz passa pelo olho, e essas pequenas manchas são o que você vê.

Você também perceberá que essas manchas nunca parecem ficar paradas quando você tenta focar nelas. As moscas volantes e manchas se movem quando seu olho e o gel vítreo dentro do olho se movem, criando a impressão de que estão "flutuando".

Quando as moscas volantes e flashes nos olhos se tornam uma emergência médica?

Notar algumas moscas volantes ocasionalmente não é motivo para preocupação. No entanto, se você vir uma chuva delas, principalmente se vierem acompanhadas de flashes de luz, você deve procurar a assistência de um oftalmologista imediatamente.

O surgimento súbito desses sintomas pode significar que o vítreo está se soltando da sua retina — uma condição chamada de descolamento do vítreo posterior.

Ou pode significar que a própria retina está se soltando do revestimento interior da parte traseira do olho, que contém sangue, nutrientes e oxigênio vitais para um funcionamento saudável. Conforme o gel do vítreo puxa a delicada retina, pode causar um pequeno rasgo ou furo na mesma. Quando a retina é rasgada, o vítreo pode entrar pela abertura e empurrar a retina para mais longe do revestimento interior da parte traseira do olho — resultando em um descolamento da retina.

Um descolamento de retina é uma emergência médica que exige tratamento imediato, de forma a impedir a perda permanente de visão. O tratamento consiste de cirurgia para reimplantar a retina na superfície posterior do globo ocular, reconectando-a à sua fonte de sangue, oxigênio e outros nutrientes.

Descolamentos de vítreo posteriores (PVDs) são muito mais comuns do que descolamentos de retina e muitas vezes não são uma emergência, mesmo quando moscas volantes aparecem subitamente. Alguns descolamentos de vítreo também podem danificar a retina, pois puxam a retina quando se descolam, causando um rasgo ou descolamento de uma parte da retina.

O que causa moscas volantes e manchas nos olhos?

Como mencionado acima, PVDs são causas comuns de moscas volantes do vítreo, e rasgos e descolamentos de retina também podem contribuir para o aparecimento de pontos e manchas flutuantes.

O que origina os descolamentos do vítreo em primeiro lugar?

Conforme o olho de desenvolve, o gel vítreo preenche a parte posterior do olho e pressiona contra a retina, se prendendo à sua superfície. Com o passar do tempo, o vítreo se torna mais liquefeito no centro. Isso às vezes significa que o vítreo central e mais aquoso não consegue suportar o peso do vítreo gel periférico, que é mais pesado. O vítreo gel periférico, então, derrama sobre o vítreo liquefeito central, se descolando da retina.

Estima-se que mais da metade das pessoas sofrerá um PVD até os 80 anos. Felizmente, a maioria desses descolamentos de vítreo não resultam em rasgo ou descolamento de retina.

Flashes de luz durante esse processo significam que está sendo aplicada tração à sua retina enquanto o PVD ocorre. Quando o vítreo se descola efetivamente da retina, essa pressão de tração é atenuada, e os flashes de luz devem diminuir.

O que causa flashes de luz nos olhos?

Normalmente, a entrada de luz em seu olho estimula a retina. Isso produz um impulso elétrico, que o nervo ótico transmite ao cérebro. O cérebro então interpreta esse impulso como uma luz ou algum tipo de imagem.

Se a retina for estimulada mecanicamente (tocada ou puxada fisicamente), um impulso elétrico semelhante é enviado ao cérebro. Esse impulso é então interpretado como um flash ou centelha de luz, chamado de fotopsia.

Quando a retina é puxada, rasgada ou descolada da parte posterior do olho, normalmente observa-se um flash ou uma centelha de luz. Dependendo da extensão da tração, rasgo ou descolamento, essas fotopsias podem ter curta duração ou continuar indefinidamente até que a retina seja reparada.

Fotopsias também podem ocorrer após uma pancada na cabeça capaz de sacudir o gel vítreo dentro do olho. Quando isso ocorre, o fenômeno é às vezes chamado de "ver estrelas." Em alguns casos, fotopsias são associadas com dores de cabeça associadas à enxaqueca e enxaquecas oculares.

INFORMAÇÕES RELACIONADAS: Enxaquecas óticas e visuais explicadas

Outras condições associadas a moscas volantes e flashes de luz nos olhos

Quando um PVD é acompanhado por sangramento dentro do olho (hemorragia vítrea), isso significa que a tração que ocorreu pode ter rompido um pequeno vaso sanguíneo na retina.

Uma hemorragia vítrea aumenta a possibilidade de um rasgo ou descolamento da retina. A tração exercida na retina durante um PVD também pode resultar no desenvolvimento de problemas como buracos maculares ou membranas epirretinianas.

Descolamentos de vítreo com moscas volantes associadas também podem ocorrer em circunstâncias como:

  • Inflamação no interior do olho

  • Miopia

  • Cirurgia para correção de catarata

  • Cirurgia nos olhos com YAG laser

  • Diabetes (vitreopatia diabética)

  • Retinite por citomegalovírus (CMV)

Inflamação associada a diversos problemas como infecções oculares podem fazer com que o vítreo liquefaça, resultando em um PVD.

Quando você é míope, o formato alongado dos olhos também pode aumentar a probabilidade de um PVD e da tração associada na retina. Pessoas míopes também têm mais chances de sofrer PVDs mais cedo .

PVDs são muito comuns após uma cirurgia de catarata e um procedimento de acompanhamento chamado de capsulotomia por YAG laser.

Meses ou até anos depois da cirurgia de catarata, não é incomum que a fina membrana (ou "capsula") que é deixada intacta atrás da lente intraocular (LIO) se torne opaca, afetando a visão. Essa complicação tardia da cirurgia de catarata é chamada de opacificação da cápsula posterior (OCP).

No procedimento de capsulotomia usado para tratar OCP, um tipo especial de laser foca energia na cápsula opaca, vaporizando sua parte central para criar um caminho livre para a luz chegar à retina, o que recupera a visão nítida.

Manipulações do olho durante a cirurgia de catarata e procedimentos de capsulotomia por YAG laser causam tração que podem resultar em descolamentos de vítreo posterior.

Como se livrar das moscas volantes nos olhos

A maioria das moscas volantes e manchas nos olhos são inofensivas e apenas um inconveniente. Muitas desaparecerão com o tempo e se tornarão menos incômodas. Na maioria dos casos, nenhum tratamento é necessário.

No entanto, moscas volantes grandes e persistentes podem ser muito incômodas para algumas pessoas, fazendo com que busquem uma forma de se livrarem delas.

No entanto, os riscos de uma vitrectomia normalmente não compensam os benefícios do tratamento contra as moscas volantes. Esses riscos incluem descolamento da retina induzido cirurgicamente e infecções oculares graves. Em alguns raros casos, a cirurgia de vitrectomia pode causar novas moscas volantes e até em maior quantidade. Por esses motivos, a maioria dos cirurgiões oftalmologistas não recomendam vitrectomia para tratá-las.

Tratamento a laser para moscas volantes

Um procedimento a laser relativamente novo chamado de vitreólise é uma alternativa muito mais segura do que a vitrectomia para o tratamento de moscas volantes.

Nesse procedimento realizado em consultório, um feixe de laser é projetado no olho através da pupila e focado em moscas volantes grandes, o que os rompem e/ou frequentemente vaporizam, para que desapareçam ou se tornem muito menos incômodos.

Para determinar se você pode se realizar uma vitreólise a laser para se livrar das moscas volantes, seu oftalmologista considerará diversos fatores, incluindo sua idade, o quão rapidamente seus sintomas começaram, qual é o aspecto das moscas volantes e onde elas estão localizadas.

Muitas moscas volantes em pacientes abaixo dos 45 anos podem estar localizadas muito próximos à retina e não podem ser tratados com viterólise a laser de forma segura. O procedimento é mais adequado para pacientes com moscas volantes consideráveis localizados a uma distância maior da retina.

Um oftalmologista que realiza vitreólise a laser também avaliará o formato e margens das moscas volantes nos seus olhos. Aquelas com margens "suaves" frequentemente são tratadas com êxito. Da mesma forma, moscas volantes consideráveis que aparecem subitamente como resultado de um descolamento do vítreo posterior frequentemente são tratadas com procedimento a laser, obtendo-se resultados positivos.

O que acontece durante a vitreólise a laser

A vitreólise a laser é normalmente indolor e pode ser realizada no consultório de um cirurgião oftalmologista. Imediatamente antes do tratamento, aplica-se um colírio anestésico, e um tipo especial de lente de contato é colocada no olho. Em seguida, o cirurgião olhará através de um dispositivo médico e direcionará a energia a laser às moscas volantes que sendo tratados.

Durante o procedimento, você pode notar manchas escuras. São pedaços fragmentados das moscas volantes. O tratamento pode durar até meia hora, mas normalmente é consideravelmente mais curto.

Ao final do procedimento, a lente de contato é removida, seu olho é lavado com soro e o cirurgião aplicará um colírio anti-inflamatório. Colírios adicionais podem ser prescritos para uso em casa.

Ocasionalmente, você pode ver pequenas manchas escuras logo após o tratamento. São pequenas bolhas de gás que tendem a se resolver rapidamente. Também é possível que você sinta algum desconforto, vermelhidão ou visão turva imediatamente após o procedimento. Esses efeitos são normais e normalmente não impedirão que você volte imediatamente às suas atividades de rotina após a vitreólise a laser.

Se você estiver incomodado com moscas volantes grandes e persistentes nos olhos, pergunte a seu oftalmologista se a vitreólise a laser pode ser uma boa opção de tratamento.

Lembre-se: o aparecimento repentino de um número significativo de moscas volantes nos olhos, principalmente se vierem acompanhadas de flashes de luz ou outras anomalias visuais, pode indicar um descolamento de retina ou outro problema grave no olho. Se você notar novos pontos flutuantes repentinamente, consulte seu oftalmologista imediatamente.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista