Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Existe uma conexão entre olhos vermelhos e o coronavírus?

No início da pandemia de COVID-19, houve alguns relatos de que olhos vermelhos podiam ser um sinal da doença causada pelo novo coronavírus.

Em 23 de março de 2020, A CNN relatou que uma enfermeira em uma casa de repouso em Kirkland, Washington, relatou olhos vermelhos como um sinal clínico em alguns residentes idosos que tiveram COVID-19. Vinte e nove pessoas ligadas à casa de repouso faleceram devido a complicações do coronavírus, incluindo 18 residentes.

"Foi algo que percebi em todos eles (os pacientes)," disse Chelsey Earnest à CNN. "Eles apresentaram, um tipo de, hum… você pode descrever isso como olhos alérgicos. A parte branca do olho não fica vermelha. É mais uma vermelhidão na parte externa dos olhos."

"Mas tivemos pacientes que apresentaram olhos vermelhos como o único sintoma, e foram para o hospital, onde faleceram," relatou Earnest. Apesar dessa observação no início do surto de COVID-19 entre os residentes da casa de repouso de Kirkland, pode ser que olhos vermelhos não seja um sintoma comum ou confiável da doença. Parece que a conexão entre olhos vermelhos e a COVID-19 não é um fenômeno disseminado relacionado à doença.

"Quanto à vermelhidão ao redor dos olhos, não na parte branca dos olhos, não há dados suficientes que sugiram que esse seja um sintoma da COVID-19," relatou dr. Sonal Tuli, uma porta-voz clínica da Academia Americana de Oftalmologia (American Academy of Ophthalmology, AAO) ao Today.com.

Desde 14 de agosto de 2020, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos deixaram de incluir olhos vermelhos na sua lista de sintomas da COVID-19.

Conjuntivite e coronavírus

COVID-19 pode causar conjuntivite (inflamação do tecido transparente que cobre a parte branca do olho e reveste o interior das pálpebras), mas em apenas 1% a 3% das pessoas infectadas, segundo a AAO. Os sintomas de conjuntivite incluem vermelhidão e irritação dos olhos.

O vírus pode ser transmitido aos olhos ao tocar ou esfregar seus olhos com as mãos que foram contaminadas com o coronavírus.

A AAO diz que os pacientes que buscam tratamento para a conjuntivite podem estar infectados pela COVID-19 caso apresentem os seguintes sintomas:

  • Febre

  • Tosse

  • Falta de ar

Pesquisa sobre conjuntivite e COVID-19

A AAO cita dois estudos publicados recentemente que investigaram uma possível conexão entre a conjuntivite e a COVID-19:

Um estudo publicado no Journal of Medical Virology estudou 30 pacientes hospitalizados na China para receberem tratamento para COVID-19. Um dos pacientes apresentou coronavírus identificado nas secreções oculares. Os pesquisadores dizem que isso pode significar que o vírus pode infectar a conjuntiva e causar conjuntivite. Cargas virais são mais frequentemente identificadas nas mucosas e transmitidas através delas.

Em um estudo publicado no New England Journal of Medicine,os pesquisadores observaram “congestão conjuntival” em nove de 1.099 pacientes com COVID-19. Vale ressaltar que “congestão conjuntival” representou apenas 0,8% dos casos confirmados de COVID-19.

VER TÓPICOS RELACIONADOS: Conexão entre coronavírus e conjuntivite: Como proteger seus olhos

Enquanto isso, um estudo publicado no JAMA Ophthalmology em março de 2020 relatou que 12 entre 38 pacientes com COVID-19 tratados em um hospital na China tiveram sintomas compatíveis com conjuntivite. No caso de um paciente, a conjuntivite foi o primeiro sintoma. 

Com base nessa evidência precoce, os pesquisadores advertiram que pacientes com conjuntivite podiam representar casos de COVID-19. Portanto, profissionais de cuidados com os olhos podem ser os primeiros profissionais de saúde a avaliar pacientes possivelmente infectados com COVID-19.

Conforme explicado pelo Rady’s Children Hospital-San Diego, vírus são a causa mais comum de conjuntivite. A conjuntivite viral pode afetar ambos os olhos. Os sintomas normalmente duram de cinco a sete dias e incluem:

  • Vermelhidão na parte branca dos olhos

  • Inchaço das pálpebras

  • Uma sensação de areia ou cisco no olho

  • Lacrimejamento

  • Secreção aquosa ou levemente espessa e esbranquiçada

Se você suspeitar que está com conjuntivite, entre em contato com um oftalmologista.

Conjuntivite é contagiosa

Tenha em mente que conjuntivite comum é altamente contagiosa. Ela é transmitida pelo contato com as secreções oculares, que contêm o vírus (ou a bactéria) que causa a conjuntivite, relatou o hospital infantil de San Diego (Rady’s Children Hospital).

“Se você tocar um olho infectado, e depois encostar no outro olho ou em um objeto com a mão cheia de secreção, o vírus ou a bactéria pode se espelhar”, disse o hospital.

Os especialistas em saúde culpam primeiramente a lavagem incorreta das mãos como causa da transmissão da conjuntivite. O compartilhamento de objetos como toalhas, toalhas de rosto, acessórios para lentes de contato, maquiagem de olhos e remédios oculares com uma pessoa que está com conjuntivite também pode disseminar a infecção.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista