Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Calázio: protuberância na pálpebra

  1. Causas
  2. Tratamento
Calázio

Um calázio é uma protuberância indolor na pálpebra. Ele pode afetar a pálpebra superior ou inferior.

Calázios resultam de terçóis internos curados e que, portanto, não são mais infecciosos. Essas protuberâncias palpebrais semelhantes a cistos se formam em torno de uma glândula sebácea dentro da pálpebra e podem causar pálpebras vermelhas e inchadas.

O conteúdo de um calázio inclui pus e secreções gordurosas bloqueadas (lipídios) que normalmente ajudam a lubrificar os olhos, mas não conseguem mais ser drenados.

Muitos calázios são drenados e se curam por conta própria. Você pode auxiliar o processo aplicando compressas quentes na pálpebra. Massagear suavemente a tampa também pode ajudar.

Mas alguns calázios persistem por várias semanas e crescem o suficiente para se tornarem esteticamente desagradáveis.

Um grande calázio pode pressionar a córnea, causando astigmatismo e visão embaçada temporariamente.

O que causa um calázio?

Muitas vezes é impossível saber o que causa um calázio. Fatores de risco incluem blefarite e rosácea.

Pessoas com rosácea — caracterizada por vermelhidão facial e inchaços sob a pele — são propensas a ter certos problemas oculares, como blefarite e calázios.

A rosácea pode afetar as pálpebras, a fina membrana externa do olho (conjuntiva), a superfície clara do olho (córnea) e o branco do olho (esclera).

A rosácea que afeta os olhos e os tecidos circundantes é chamada de rosácea ocular.

As causas da própria rosácea podem ser difíceis de identificar, embora o ambiente e as tendências herdadas sejam fatores prováveis. Certos micro-organismos que vivem nas raízes dos cílios ou nas proximidades também podem exacerbar a inflamação ao redor dos olhos.

Como é tratado um calázio?

Se você desenvolver um calázio, consulte um oftalmologista perto de você para determinar a melhor maneira de se livrar dessa protuberância irritante na pálpebra.

Além de fornecer instruções sobre como aplicar compressas quentes na pálpebra para ajudá-lo a se livrar de um inchaço na pálpebra, seu médico pode prescrever um medicamento tópico. Se você é propenso a ter blefarite, também podem ser dadas instruções para a limpeza rotineira das pálpebras. Em alguns casos, até medicamentos orais podem ser recomendados para reduzir os fatores de risco do calázio.

Os medicamentos orais mais comumente prescritos para blefarite e disfunção da glândula meibomiana são antibióticos como a doxiciclina.

Antibióticos tópicos e orais geralmente são ineficazes como tratamentos diretos para calázios, que não possuem componente infeccioso ativo que exigiria esse tipo de abordagem.

Pequenas protuberâncias palpebrais discretas podem não requerer tratamento algum. No entanto, alguns bloqueios que causam calázio não desaparecem por conta própria. Isso pode fazer com que as protuberâncias palpebrais sejam persistentes ou até aumentem.

No caso de um calázio incômodo e persistente, seu oftalmologista pode recomendar uma cirurgia simples, realizada no consultório, para drená-lo.

Um cirurgião ocular usará anestesia local na área antes de fazer uma pequena incisão, normalmente por baixo da pálpebra, para limpar o conteúdo da protuberância da pálpebra sem cicatrizes visíveis.

Um procedimento alternativo é a injeção de corticosteroide no calázio para se livrar da protuberância na pálpebra. Um possível efeito colateral da injeção de esteroides é o clareamento da pele ao redor, o que pode ser mais problemático em pessoas de pele escura.

Nos casos em que um calázio se repita na mesma parte da pálpebra ou tenha uma aparência suspeita, o tecido removido pode ser enviado para um laboratório para descartar um crescimento canceroso. Felizmente, a maioria das protuberâncias nas pálpebras é benigna e inofensiva.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista