Página principal Questões e doenças oculares Doenças oculares de A-Z

Neurite óptica e neuropatia: Sintomas, causas, tratamento

O nervo óptico transmite informações visuais da retina para o cérebro para permitir o sentido da visão. A inflamação deste nervo é chamada neurite óptica.

O que acontece na neurite óptica?

Na neurite óptica, a inflamação pode danificar o nervo óptico e a cobertura de proteção que o rodeia. Isso pode afetar um nervo óptico ou ambos os nervos ópticos ao mesmo tempo.

Os sintomas de visão da neurite óptica podem incluir manchas, pontos cegos ou perda completa da visão. Você também pode notar visão distorcida, redução na visão das cores e dor ao mover um ou ambos os olhos.

O que causa isso?

A neurite óptica pode ocorrer em qualquer pessoa, mas geralmente ocorre em adultos com menos de 45 anos de idade e afeta mais mulheres do que homens. A doença é comum em pessoas com esclerose múltipla, que ocorre quando o sistema imunológico do próprio corpo ataca e destrói a cobertura protetora dos nervos.

Além de afetar a visão, os danos nos nervos relacionados na esclerose múltipla podem levar à perda de mobilidade e funções sensoriais, juntamente com outras condições debilitantes.

O termo neuropatia óptica descreve mais geralmente anormalidades ou danos do nervo óptico. Esse dano pode ser causado por bloqueio do fluxo sanguíneo, determinadas doenças ou exposição tóxica. A neurite óptica é uma causa específica de uma neuropatia óptica. Outras causas incluem:

  • Infecções como herpes simplex

  • Outras infecções virais

  • Determinados distúrbios neurológicos

Outros sinais e sintomas de neurite óptica

A neurite óptica também pode afetar a função da pupila, fazendo com que a pupila aumente (dilate) em vez de diminuir (contraindo) na presença de luz forte.

E dependendo da gravidade da neurite óptica, o nervo óptico pode parecer inchado.

Durante um exame de vista, o seu oftalmologista buscará sinais de neurite óptica, examinando diretamente a aparência da cabeça do seu nervo óptico na parte de trás de seu olho.

Outros testes e medições podem incluir:

  • Um teste de campo visual para determinar se você tem um ponto cego aumentado ou outros defeitos em seu campo de visão

  • Um teste de imagem chamado tomografia de coerência óptica (OCT) para detectar danos ao nervo óptico

  • Uma medição da pressão ocular para descartar glaucoma ou hipertensão ocular

Você também pode ser encaminhado para um teste de ressonância magnética dos nervos ópticos e do cérebro para detectar possíveis causas subjacentes da inflamação do nervo óptico.

Tratamentos para neurite óptica

Os oftalmologistas geralmente tratam a neurite óptica com uma combinação de esteroides intravenosos e via oral ou monitoram a doença sem prescrever tratamento médico.

Para pacientes que são tratados clinicamente, o regime normalmente inclui três dias de esteroides em altas doses seguidos por cerca de 11 dias de doses reduzidas.

Adicionalmente, os pacientes com neurite óptica podem receber tratamento com um procedimento chamado troca de plasma.Esta terapia requer que o paciente esteja conectado a uma máquina por uma a duas horas. Durante o tratamento, o sangue do paciente é levado por via intravenosa para a máquina e determinadas proteínas plasmáticas são removidas. O sangue do paciente retorna depois de ser “limpo” de alguns dos componentes do sistema imunológico que promovem a inflamação.

Prognóstico para quem tem neurite óptica

Os déficits visuais causados ​​por neurite óptica podem piorar em um período de cerca de sete dias antes que a visão se estabilize nesse nível por três a oito semanas. A melhora gradual da visão pode então ocorrer.

Cerca de 95% das pessoas com neurite óptica recuperam grande parte da visão em seis meses após o início.

No entanto, cerca de 19% terão recorrência da neurite óptica no olho afetado e 17% desenvolverão neurite óptica no outro olho em 10 anos. É por isso que testes cuidadosos para determinar a causa são importantes. Os eventos recorrentes são evitáveis ​​se um distúrbio subjacente puder ser identificado.

Conforme mencionado acima, às vezes a neurite óptica é um precursor para o desenvolvimento de esclerose múltipla, portanto, se você tem neurite óptica, seu oftalmologista pode recomendar uma ressonância magnética.

Se a imagem mostrar "lesões de substância branca" indicando dano à cobertura protetora das fibras nervosas no cérebro, há uma chance de 80% a 90% de atender aos critérios para um diagnóstico de esclerose múltipla em cinco anos. Mas mesmo com resultados normais, uma pessoa com neurite óptica tem 22% de chance de desenvolver esclerose múltipla, sendo muito importante trabalhar com um especialista para tratar e controlar essa doença.

Find Eye Doctor

Agendar um exame

Encontre Oftalmologista